sábado, julho 24, 2021

Auxílio emergencial: Caixa paga benefício para nascidos em maio

O auxílio emergencial se tornou o benefício mais popular entre os brasileiros, desde o começo de 2020. Isso porque, por conta da pandemia do Covid-19, diversas famílias foram afetadas financeiramente. Seja por uma queda de dinheiro entrando, por terem seus negócios fechados, ou até mesmo por terem perdido seus empregos.

Disso, o Governo Federal já começo a pagar a primeira parcela de seu programa social. Agora, para os próximos dias, estão previstos a receberem as quantias todos aqueles que nasceram no mês de maio. Neste artigo, estaremos falando um pouco mais a respeito deste assunto, e também, do benefício em si.

Pagamentos do auxílio para quem nasceu em maio

O Governo Federal já efetuou o pagamento da primeira parcela do auxílio emergencial para todos aqueles que nasceram nos meses de janeiro, fevereiro, março e abril. E agora, é a vez dos aniversariantes de maio. No caso, a Caixa Econômica Federal começará a disponibilizar os pagamentos nesta quinta-feira (15 de abril).

Portanto, tenha a ciência de verificar sua conta no aplicativo Caixa TEM. Os próximos da fila serão os que nasceram no mês de junho, que começarão a ter o pagamento referente ao primeiro apenas na próxima segunda-feira (18).

Valores do auxílio emergencial

Para quem tem o auxílio emergencial previsto para ser recebido, é necessário que saiba o quanto tem a receber do governo. No caso, o mesmo elaborou um plano com três grupos financeiros diferentes. O primeiro é de apenas R$ 150,00, destinado para todos aqueles que moram sozinhos.

O segundo é no valor de R$ 250,00, apenas para aqueles que possuem pelo menos um dependente em seu núcleo familiar. E por fim, o último grupo é destinado para mulheres que são chefes de família. Neste caso, as mesmas serão recompensadas com a quantia mais alta, de R$ 375,00.

Cadastro do auxílio emergencial

Para esta edição de 2021, o Governo Federal não está aceitando novos cadastros para o auxílio emergencial. Isso porque, segundo comunicado do mesmo, o Dataprev, que é uma de suas entidades oficiais, está reaproveitando todos os registros para o programa social, que oram feitos em 2020.

E disso, eliminará os casos nos quais julgam que não são necessários o recebimento. Isso começou a ser feito para evitar recebimentos fraudulentos do benefício, algo que aconteceu com bastante frequência no último ano. Por exemplo, pessoas que já estavam empregadas e que possuíam uma alta renda, estavam recebendo na frente de quem estava desempregado.

Com isso, foram lançadas algumas normas para este ano. No caso, quem está empregado sob registro das Consolidações das Leis do Trabalho (CLT) não poderá receber. Para 2021, o objetivo do projeto é atingir as pessoas desempregadas e trabalhadores autônomos. Além disso, quem já participa de programas sociais também ficará de fora – com exceção apenas do Bolsa Família. E por fim, também não será permitido que tenha uma renda familiar mensal superior a três salários mínimos. Caso você se encaixe em todos os quesitos, então, muito provavelmente será aprovado para receber o benefício. Entretanto, em caso de uma negativa, saiba que ainda é possível realizar a contestação da mesma.

Pedro Henrique
Pedro Henrique Rhormes é formado em Comunicação Social – Jornalismo, pela Universidade Nove de Julho, e Letras – Tradução e Interpretação, pela Faculdades Metropolitanas Unidas (FMU). Trabalhou como repórter no FOX Sports. Atualmente é editor do E.C. produzindo conteúdo sobre economia e direitos.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

NOTÍCIAS RELACIONADAS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui