quinta-feira, setembro 23, 2021

Auxílio emergencial: Como governo pode cancelar seu benefício

O auxílio emergencial é um dos principais programas sociais criados no Brasil, ainda no último ano. Isso porque, ele serve para amparar financeiramente boa parte da população brasileira, por conta da pandemia do Covid-19. Somente em 2020, por exemplo, mais de 67 milhões de pessoas se inscreveram no benefício.

Mas, para 2021, cerca de 27 milhões de beneficiários foram excluídos do programa por irregularidades. Neste artigo, estaremos falando muito a respeito deste assunto. Citando o que pode fazer com que você perca seu benefício, além de claro, outras informações sobre o projeto. Como por exemplo, quantias a serem pagas e período de pagamento.

auxílio emergencial

Como ter seu auxílio emergencial cancelado

Quase 30 milhões de beneficiários tiveram seu benefício cancelado com relação ao ano passado. Isso porque, o Governo Federal estipulou novos critérios para que possa se tornar elegível. Siga abaixo as informações que separamos para sanar todas as suas dúvidas:

  1. Primeiramente, não pode ter trabalho sob carteira assinada
  2. Posteriormente, também não pode receber nenhum outro programa social, com exceção do Bolsa Família
  3. Sua renda familiar mensal não pode ser superior a três salários mínimos, ou seja, R$ 3.300,00
  4. Sua renda familiar per capital mensal só pode ser de até meio salário mínimo, ou seja, R$ 550,00

Valor do auxílio emergencial

Em 2020, o auxílio emergencial foi pago em parcelas de R$ 600,00. Entretanto, para este ano, os cofres públicos não aguentariam valores tão elevados assim. E, portanto, o Governo Federal efetuou algumas mudanças quanto as quantias pagas para os beneficiários.

Agora, são três grupos diferentes para serem considerados. O primeiro deles é destinado exclusivamente para pessoas que moram sozinhas, com pagamentos na casa dos R$ 150,00. O segundo grupo é para quem tem pelo menos um dependente em seu núcleo familiar. Aqui o valor é de R$ 250,00. E por fim, receberão R$ 375,00 todas as mulheres que forem consideradas chefes de família.

Período de pagamento

Com relação ao período que o auxílio emergencial deverá ser pago, isso já foi definido pelo Governo Federal. Na verdade, em 2020, o benefício foi repassado para a população de abril a dezembro. Entretanto, para 2021, esse prazo caiu drasticamente. Segundo o governo, apenas quatro parcelas serão pagas para os beneficiários. Originalmente os pagamentos estavam previstos para serem efetuados em abril, maio, junho e julho. Entretanto, ocorreram alguns atrasos por parte deles, e também por parte da Caixa Econômica Federal, na hora de definirem o calendário.

Com isso, a última parcela foi jogada para o mês de agosto. Entretanto, recentemente, o ministro da economia, Paulo Guedes, junto com o Ministério da Cidadania, já fizeram declarações a respeito do assunto. No caso, foi levantada uma grande possibilidade de o auxílio emergencial ter o pagamento do benefício prorrogado até o final do ano. Mais precisamente até o mês de dezembro. Isso, claro, considerando que a pandemia do Covid-19 permaneça ativa e extremamente ativa no país, durante os próximos meses. Ainda de acordo com Guedes, o governo se programou bem o suficiente para isso, tendo reservado os valores nos cofres públicos.

Pedro Henrique
Pedro Henrique Rhormes é formado em Comunicação Social – Jornalismo, pela Universidade Nove de Julho, e Letras – Tradução e Interpretação, pela Faculdades Metropolitanas Unidas (FMU). Trabalhou como repórter no FOX Sports. Atualmente é editor do E.C. produzindo conteúdo sobre economia e direitos.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

NOTÍCIAS RELACIONADAS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui