domingo, outubro 24, 2021

Auxílio emergencial: Maioria dos beneficiários receberá R$ 150

Com o auxílio emergencial já aprovado no Senado e na Câmara dos Deputados, a previsão para o início de pagamento do benefício está para o começo de abril. Na verdade, apenas quatro parcelas serão pagas a população. E segundo comunicado oficial do Governo Federal e da Caixa Econômica Federal, não são todos que poderão participar do programa social.

Na verdade, a distribuição será feita para muito menos pessoas, quando comparado com 2020. Neste artigo, separamos algumas informações a respeito do auxílio. Desde quem poderá receber o mesmo, a quanto o governo pagará, e como pode se inscrever.

auxílio emergencial

Quanto será pago no auxílio emergencial

Conforme estipulado pelo Governo Federal, existirão três faixas de pagamento diferente. Primeiramente, a mais básica será de apenas R$ 150,00, destinada apenas às pessoas que moram sozinha, e precisam da quantia para ajudar em uma conta. Posteriormente, a média do benefício será de R$ 250,00, para famílias que possuem mais de um integrante em seu núcleo familiar.

E por fim, o valor máximo a ser distribuído será o de R$ 375,00, destinado apenas para mulheres que são chefe de família. Disso, se tornam as maiores beneficiadas do auxílio emergencial, que foi aprovado para este ano de 2021.

Por quanto tempo o auxílio emergencial será pago

Conforme estipulado pelo Governo Federal e aprovado no Senado, e na Câmara dos Deputados, o benefício do auxílio emergencial será pago à população por apenas quatro meses. Originalmente, o mesmo estava previsto para começar a ser distribuído já neste mês de março.

Entretanto, com o atraso no julgamento da aprovação do auxílio, e também da PEC Emergencial, o prazo inicial foi prorrogado. Agora, a previsão é de que o programa social seja liberado já a partir de abril, com as outras parcelas pagas em maio, junho, e com o último mês em julho. Ainda não há conversas sobre ter este período prorrogado.

Cadastro para o novo auxílio

Segundo a Caixa Econômica Federal, a entidade responsável por realizar todos os pagamentos dos programas sociais criados pelo Governo Federal, não será necessário realizar cadastros para o auxílio emergencial de 2021. Isso porque, eles pegarão todos os registros que foram feitos em 2020, e se aproveitarão dos mesmos.

Na verdade, terão que fazer uma extensa análise de perfil, até porque, o número de beneficiários cairá pouco mais de 24 milhões de pessoas, para este ano. Abaixo, explicaremos o porquê de o decréscimo estar acontecendo.

Quem poderá receber o auxílio emergencial

Em 2020, pouco mais de 64 milhões de brasileiros receberam o benefício do auxílio emergencial, do Governo Federal. Entretanto, para 2021, este número deverá cair para 40 milhões. O decréscimo é porque o governo, e a Caixa Econômica Federal querem eliminar recebimentos fraudulentos, de pessoas que não precisam receber às quantias. Isso sem falar em dar oportunidades para quem realmente nunca recebeu nada das entidades.

Até porque, para quem já participa de programas sociais do governo, não poderá participar. Será necessário ser um trabalhador freelance, estar desempregado, ou até mesmo ter uma renda familiar inferior a três salários mínimos, para poder se tornar elegível ao projeto.

Pedro Henrique
Pedro Henrique Rhormes é formado em Comunicação Social – Jornalismo, pela Universidade Nove de Julho, e Letras – Tradução e Interpretação, pela Faculdades Metropolitanas Unidas (FMU). Trabalhou como repórter no FOX Sports. Atualmente é editor do E.C. produzindo conteúdo sobre economia e direitos.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

NOTÍCIAS RELACIONADAS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui