sábado, julho 24, 2021

PIX: Governo aumenta limite de valor de transações digitais

Por ter ganho uma extrema popularidade no Brasil, o PIX está recebendo reformulações em seu funcionamento original. Isso porque, segundo o Banco Central, responsável pela criação do mesmo, o método de transações financeiras sofreu uma alteração nesta segunda-feira (1º de março).

Esta mudança se diz em termos do limite de cada transferência, e do valor máximo permitido por cada tentativa para outra pessoa. Pensando assim, separamos neste artigo algumas informações a respeito deste assunto. Desde como você pode estar efetuando sua transação instantânea, a como funciona a mesma, e claro, quais são os novos valores permitidos.

O que é o PIX

O PIX basicamente é um novo modelo de transações financeiras. O mesmo tem como principal propósito fazer uma transferência rápida para outras pessoas que também tenham a função ativa. Lembrando que é necessário cadastrar a mesma no aplicativo de seu banco de preferência.

Por meio desta, possivelmente as TEDs e DOCs virtuais também devem se tornar obsoletas. Até porque, ela não conta com nenhuma taxa, independentemente de qual banco seja o seu, e qual seja o de quem está transferindo. Além de que, o valor também cai na conta exatamente na mesma hora do momento da ação.

Leia também: Extrato INSS 2021: Como tirar o documento para fazer sua declaração

Qual é a grande mudança no PIX?

Até este último domingo (28), o limite mínimo para as transferências era de 50% para transferências de formato TED. Ou então, 100% do limite para gastos em cartão de débito. Entretanto, a partir de agora, o limite subiu para 100% do valor permitidos em TEDs, para cada conta.

Ou seja, o PIX agora tem o mesmo limite que a eventual transação financeira que foi utilizada por toda a última década. Sendo essa mais uma maneira de tornar as TEDs obsoletas. Lembrando que os prazos estipulados para o recebimento instantâneo permanecem, sem nenhuma nova mudança prevista para o futuro próximo.

Continue lendo: IRPF 2021: Começa prazo de entrega da declaração

Como cadastrar o seu PIX

Caso você tenha interesse em cadastrar o seu PIX, para fazer as transferências instantâneas, é bastante simples. Para tal, acompanhe abaixo o passo a passo que elaboramos para te auxiliar com isso:

  1. Primeiramente, abra o aplicativo de seu banco de preferência em seu aparelho celular. Isso claro, considerando que já tenha cadastro no mesmo, com sua conta
  2. Posteriormente, acesse o menu inicial de seu aplicativo, e localize a opção do PIX. Clique na mesma
  3. Feito isso, caso ainda não tenha a opção habilitada, lhe será questionado sobre como quer cadastrar sua chave. Aqui, poderão ter várias opções para você, desde utilizando o número de seu CPF, endereço eletrônico (E-mail), número de telefone, e muitas outras opções. Basta escolher a que mais lhe agradar
  4. Prossiga e digite os dados conforme requisitado nos campos em branco, para cadastrar sua nova chave
  5. Feito isso, basta passar este dado para a pessoa que lhe for transferir, sempre quando precisar receber uma transferência. Disso, ela vai abrir o aplicativo dela para fazer tal transação. E então, receberá a quantia na hora. Lembre-se, entretanto, de ter cuidado para não cadastrar seu documento de CPF e passá-lo para qualquer um. É possível cadastrar mais de uma chave diferente.
Pedro Henrique
Pedro Henrique Rhormes é formado em Comunicação Social – Jornalismo, pela Universidade Nove de Julho, e Letras – Tradução e Interpretação, pela Faculdades Metropolitanas Unidas (FMU). Trabalhou como repórter no FOX Sports. Atualmente é editor do E.C. produzindo conteúdo sobre economia e direitos.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

NOTÍCIAS RELACIONADAS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui