segunda-feira, novembro 29, 2021

Prorrogação do auxílio emergencial deve ter mais duas parcelas

O auxílio emergencial a cada que passa tem se tornado o benefício mais importante do país, na atualidade. Principalmente porque o mesmo ampara famílias que foram prejudicadas financeiramente por conta da pandemia do Covid-19. Entretanto, para 2021, inicialmente, o Governo Federal havia traçado um plano para que apenas quatro parcelas fossem pagas.

Mas, devido a circulação do vírus ainda estar preocupante no país, sem falar que o quadro de vacinações ainda está devagar, a necessidade de prorrogar o pagamento se tornou real. E disso, o ministro da economia, Paulo Guedes, anunciou esta semana que o programa social será prorrogado.

auxílio emergencial
Saque do auxílio emergencial

Auxílio emergencial será prorrogado

Segundo anuncio feito por Paulo Guedes, ainda nesta semana, o auxílio emergencial será prorrogado por mais três parcelas. Disso, o benefício, que originalmente seria pago de abril até maio, junho e julho, agora deverá seguir sendo pago também por agosto, setembro e outubro.

Claro que com eventuais atrasos de divulgações de calendários de pagamentos e afins, o pagamento do mesmo poderá se atrasar por alguns dias. Portanto, a quitação das pendências poderá ir até novembro. Mas, já é sabido agora que projeto deverá ser expandido para sete parcelas, ao invés de apenas quatro, conforme foi decidido anteriormente.

Valor do auxílio emergencial deverá ser mantido

Muitas especulações surgiram a respeito do valor do auxílio emergencial, meio a esta prorrogação das parcelas do programa social. Entretanto, a quantia que é paga hoje deverá permanecer a mesma que já é. Atualmente, existem três grupos financeiros para isso. O primeiro deles está na casa dos R$ 150,00, para quem mora sozinho.

Disso, o segundo é destinado exclusivamente para quem tem pelo menos um dependente em seu núcleo familiar, na casa dos R$ 250,00. E por fim, receberão R$ 375,00 todas as mulheres que forem consideradas chefes de família.

Novos cadastros no auxílio emergencial

Com relação ao cadastro no auxílio emergencial, o modelo atual será mantido. Ou seja, novas inscrições não deverão ser aceitas no programa social. Na verdade, já para este ano ninguém conseguiu se registrar no projeto. Isso porque, em 2020, dos 67 milhões de brasileiros que receberam o benefício, houveram muitos casos de recebimentos fraudulentos.

E com isso, o Dataprev, entidade oficial do Governo Federal, analisou o perfil de todos os participantes. Tudo para garantir que quem realmente precisasse do amparo financeiro pudesse ser mantido. Ao todo, estima-se que mais de 24 milhões de brasileiros foram excluídos da folha de pagamento.

Novos programas sociais a caminho

Além do auxílio emergencial, e de sua prorrogação, o Governo Federal também estuda a criação de outros programas sociais. Alguns na verdade já até mesmo aconteceram ou estão acontecendo. Este é o caso da antecipação do 13º salário do INSS, que foi aprovado e que está tendo a sua segunda parcela paga.

Além disso, para empresas, o PRONAMPE, que garante linhas de créditos para companhias, também está de volta. E por fim, o presidente da república, Jair Bolsonaro, está querendo fazer uma reforma no modelo atual do Bolsa Família. Isso para aumentar o valor que é pago mensalmente para todos os beneficiários, além de mudar o nome do projeto.

Pedro Henrique
Pedro Henrique Rhormes é formado em Comunicação Social – Jornalismo, pela Universidade Nove de Julho, e Letras – Tradução e Interpretação, pela Faculdades Metropolitanas Unidas (FMU). Trabalhou como repórter no FOX Sports. Atualmente é editor do E.C. produzindo conteúdo sobre economia e direitos.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

NOTÍCIAS RELACIONADAS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui