terça-feira, abril 6, 2021

Quando devem começar os pagamentos do novo auxílio emergencial

O novo auxílio emergencial finalmente será pago para a população brasileira. Isso porque, na última semana, a Câmara dos Deputados aprovou todo o projeto. E com isso, milhares de pessoas poderão receber uma ajuda de custo do Governo Federal, meio a pandemia do Covid-19.

Por conta do grande atraso, tanto na Câmara quanto também no Senado, para julgamento do programa social, o pagamento do mesmo deve acontecer apenas a partir do mês de abril. Principalmente porque agora é o novo Bolsa Família que está em pauta. Com isso, separamos neste artigo algumas informações cruciais a respeito do projeto.

Quando o novo auxílio emergencial será pago?

Apesar de o novo auxílio emergencial já ter sido aprovado no Senado e na Câmara dos Deputados, uma data específica ainda não foi divulgada, para ter o início dos pagamentos. Acreditamos que, por conta do julgamento do novo Bolsa Família, que ocorrerá nesta semana, o benefício só deverá começar a ser pago a partir de abril.

A previsão original era de que o auxílio começasse a ser liberado ainda em março. Entretanto, por conta do atraso com a justiça brasileira, isso pode se tornar um pouco difícil. Até porque, o Governo Federal e a Caixa Econômica Federal ainda precisam analisar milhões de cadastros da população.

Qual o valor do novo auxílio emergencial e quantas parcelas serão pagas?

Em relação ao período de pagamento do novo auxílio emergencial, ele é completamente diferente do de 2020. No último ano, o programa social foi pago à população por nove meses, algo que não deve ocorrer em 2021. Na verdade, o mesmo será distribuído por apenas quatro meses. E quanto aos valores, são três diferentes: R$ 375,00 para mães chefes de família, R$ 250,00 para uma média base, e R$ 175,00 para quem mora sozinho.

Leia também: PRONAMPE 2021: Governo busca projeto de empréstimos para empresas

Quem poderá receber o benefício?

O novo auxílio emergencial não será destinado a toda população, conforme foi em 2020. No último ano, pouco mais de 64 milhões de brasileiros se inscreveram para receber o benefício. Entretanto, agora em 2021, este número é estimado para cair para 32 a 40 milhões de pessoas, apenas.

E destas, as mesmas não podem estar inscritas em nenhum outro programa social do Governo Federal. Com exceção apenas do Bolsa Família, que, por sinal, também está em reforma na Câmara dos Deputados. Isso é para aumentar as chances de quem não recebe nada do governo também poder participar. Análises de renda familiar também serão realizadas.

Como será o cadastro do novo auxílio emergencial

Em termos do cadastro do novo auxílio emergencial, a Caixa Econômica Federal, entidade financeira responsável pelo pagamento do benefício, proibiu novos cadastros. Na verdade, só poderão participar aqueles que já se inscreveram no último ano. E disso, o banco fará análises internas nos mesmos, verificando renda familiar, se está empregado, entre outros detalhes.

E quem não estiver nos padrões que serão exigidos pela instituição e pelo Governo Federal, estará automaticamente eliminado. É necessário, já, que atualize seu perfil no aplicativo Caixa TEM, colocando uma foto de seu documento de identidade frente e verso, e comprovante de endereço. Isso para eliminar qualquer possível candidatura fraudulenta.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

NOTÍCIAS RELACIONADAS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui