quinta-feira, setembro 23, 2021

Renda Pará: 140 mil trabalhadores terão direito ao benefício paraense

A pandemia do Covid-19 segue causando verdadeiros estragos financeiros no país. Principalmente para trabalhadores autônomos e pessoas que estão desempregadas. O estado do Pará precisou criar nesta semana um novo programa social: o Renda Pará. O mesmo funcionará como uma espécie de auxílio emergencial, entretanto apenas para profissionais autônomos.

Ainda nesta última segunda-feira, o governo estadual disponibilizou mais de 20 mil inscrições complementares, já das outras 120 mil oferecidas anteriormente. Neste artigo, estaremos falando um pouco mais sobre este assunto. Principalmente quem pode se inscrever, e o investimento que foi feito, com base nos cofres públicos.

Renda Pará: quem se encaixa nas inscrições complementares

Já sabemos que o Renda Pará foi feito para profissionais autônomos, apenas. Entretanto, das 140 mil vagas, 20 mil são complementares. E destas, apenas um pequeno grupo poderá se inscrever para ser um beneficiário. São eles trabalhadores da terceira categoria, como por exemplo barbeiros, esteticistas, cabelereiros, pedicures, manicures e maquiadores.

Ou seja, basicamente todos que atuam no setor da beleza. As inscrições dos demais ocorreram em um período de quatro dias, enquanto que este último ainda está em aberto. Portanto, se está em uma dessas profissões, corra para garantir sua vaga.

Veja também: Dataprev Auxílio Emergencial: Como contestar pedido negado de auxílio

O investimento do governo do Renda Pará

O Renda Pará necessitou de um grande esforço do governo do estado do Pará. Isso porque, o mesmo será pago em cota única, pelo Banco do Estado do Pará (Banpará). Vale a pena que toda a quantia investida veio do tesouro estadual. Para o pagamento do benefício, foram investidos R$ 70 milhões.

Dividindo o valor da reserva criada, pelo número de beneficiários, a quantia do benefício a ser paga para a população seria na casa dos R$ 500,00. E como será feito em uma única vez, esta será a única parcela que será paga para os inscritos no programa social.

Documentos necessários para o Renda Pará

Caso tenha interesse em se cadastrar no Renda Pará, é necessário entregar uma série de documentos. Abaixo, separamos os mesmos para facilitar seu acesso a informação. Siga:

  1. Primeiramente, entregar seu documento de identidade (RG) e o CPF
  2. Posteriormente, um comprovante de residência atualizado
  3. Guias de turismo também precisam apresentar o Comprovante de Cadastro no Cadastur
  4. Educadores físicos devem apresentar o diploma de conclusão do curso de ensino superior
  5. Para todas as opções acimas são necessários documento original e cópia

Veja também: BEm 2021: Programa deve ser lançado ainda nessa semana

Pagamentos por mais meses

Até determinado momento, ainda não há especulações a respeito de uma prorrogação do Renda Pará. Inicialmente, o mesmo foi desenvolvido pelo governo estadual da região para ser pago em uma parcela única. Entretanto, caso a pandemia do Covid-19 siga se agravando, e mais tempo das pessoas acabe sendo tomado, uma prorrogação do benefício talvez possa acontecer.

Não como um pagamento fixo, mas, talvez, como uma nova parcela em algum mês do restante do ano. Teremos que ficar de olho na movimentação do governo nos próximos meses, a respeito disso. Mas, o que já sabemos é que com certeza eles estão se movimentando para tentar ajudar a população. Pelo menos com alguma ajuda de custo, para que possam pagar alguma conta.

Pedro Henrique
Pedro Henrique Rhormes é formado em Comunicação Social – Jornalismo, pela Universidade Nove de Julho, e Letras – Tradução e Interpretação, pela Faculdades Metropolitanas Unidas (FMU). Trabalhou como repórter no FOX Sports. Atualmente é editor do E.C. produzindo conteúdo sobre economia e direitos.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

NOTÍCIAS RELACIONADAS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui