quinta-feira, setembro 23, 2021

Seguro DPVAT 2022 deve mudar diversas regras de administração

Um dos benefícios mais populares entre a população, o Seguro DPVAT 2022, está passando por um extenso imbróglio jurídico. Isso porque, por conta de uma má administração, muitos processos de beneficiários acabaram acontecendo. Principalmente por conta do não recebimento do benefício oferecido pela Seguradora Líder, devido ao acumulo de diversos casos que demoraram a ser resolvidos.

Com isso, uma grande reforma interna deve acontecer para o próximo ano, a fim de melhorar esta situação. Pensando assim, separamos neste artigo algumas informações a respeito deste assunto.

O que é o Seguro DPVAT 2022

O Seguro DPVAT 2022 vem da sigla de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre. O mesmo foi criado há quase 50 anos, com o principal objetivo de indenizar vítimas acidentadas no transito. Isso claro, sem necessitar de identificação de veículo ou até mesmo dos culpados.

Em 2007, após a criação da Seguradora Líder do Consórcio do Seguro, mais de 30 empresas foram agrupadas no setor. E disso, todos os valores arrecadados eram distribuídos da seguinte forma: 45% para o SUS, 5% para campanhas de segurança no trânsito, e mais 50% destinados para a administração e pagamento das indenizações. E apesar disse, houve um grande fracasso na quitação das pendências.

Continue lendo: Empréstimo Consignado INSS: Governo liberará o aumento da margem?

Os atrasos no DPVAT 2022

Recentemente, a Seguradora Líder declarou que pagou mais de 60 mil casos pendentes do Seguro DPVAT 2022. Estes todos por indenizações por morte. O número é de grande espanto, considerando que é 50% maior do que qualquer outro registro feito, por qualquer outra entidade seguradora.

Estes números são até mesmo maiores do que os do INSS, que é uma instituição direta do Governo Federal. No caso, a Líder alegou que ampliou seus postos de atendimento para 8 mil funcionários, para agilizar as pendências que estavam atrapalhando as pessoas seguradas.

Veja também: Auxílio emergencial: Maioria dos beneficiários receberá R$ 150

Irregularidades administrativas no DPVAT 2022

Segundo uma investigação feita pelo Ministério Público e pela Polícia Federal, diversas irregularidades administrativas foram encontradas com a Líder. E por isso, o DPVAT 2022 acabou não sendo pago para os beneficiários. Na verdade, os valores das indenizações, somados, indicaram que o benefício ficou congelado por 10 anos.

E por isso, o Governo Federal entrou com um processo contra a seguradora, que optou por sua dissolução em novembro de 2020. Apesar de ter deixado de existir, os responsáveis serão obrigados a seguir pagando as indenizações de acidentes que aconteceram até 31 de dezembro.

Fique por dentro: São Paulo e Rio de Janeiro: feriados antecipados por conta da pandemia

O que será feito?

A Superintendência de Seguros Privados, de autarquia federal, projeta já ter um novo sistema até o fim deste ano. Segundo o órgão, é necessário encontrar uma solução técnica e transparente, que mantenha a mesma capilaridade alcançada nos dias de hoje. Até algo ser instituído e estipulado pelo Governo Federal, acredita-se que as seguradoras devem voltar com tudo no mercado.

Principalmente com o objetivo de evitar que o prêmio de benefício suba demais para os motoristas e motociclistas. Isso claro, partindo apenas de ganhos administrativos, juntamente a controle de desvios e fraude. Que foi algo que não aconteceu nos últimos dez anos, com a Seguradora Líder. Portanto, vale a pena a partir de agora consultar sempre a sua melhor opção no mercado.

Pedro Henrique
Pedro Henrique Rhormes é formado em Comunicação Social – Jornalismo, pela Universidade Nove de Julho, e Letras – Tradução e Interpretação, pela Faculdades Metropolitanas Unidas (FMU). Trabalhou como repórter no FOX Sports. Atualmente é editor do E.C. produzindo conteúdo sobre economia e direitos.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

NOTÍCIAS RELACIONADAS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui