quarta-feira, agosto 4, 2021

Petrobrás baixará preço da gasolina em 2% nas refinarias

Por conta da pandemia do Covid-19 no Brasil, todo o país está sofrendo com uma terrível crise financeira. Descontos em salários, demissões, e até problemas na política estão colapsando todo o país. Disso, os mais básicos produtos acabam recebendo o impacto direto do que acontece em todo o território nacional.

Um destes é a gasolina, que curiosamente, seguiu um caminho contrário nos últimos dias. A Petrobrás anunciou nesta última sexta-feira (11 de junho) uma redução no preço da mesma em 2%, entretanto, apenas nas refinarias. E neste artigo, estaremos falando um pouco mais a respeito deste assunto.

gasolina

Mudanças do valor da gasolina nas refinarias

Conforme mencionamos anteriormente, a Petrobrás reduziu o preço da gasolina em 2% em suas refinarias. E com isso, o valor médio de tal combustível passou para R$ 2,53, por litro. Lembrando que tal movimentação começou a valer apenas no sábado (12 de junho).

Agora o diesel, que é um combustível relativamente mais caro, não teve mudança alguma. Seu preço nas refinarias segue o de R$ 2,71 por litro. Quanto ao etanol, ele sequer entra nesta movimentação, até porque, o álcool não é produzido da mesma maneira que estes combustíveis. E, portanto, sequer é relacionado neste assunto em específico.

Continue lendo: IPVA 2021: Veja quais estados prorrogaram o pagamento para o 2º semestre

Período de baixas na gasolina?

Vale a pena lembrar que esta não é a primeira baixa nos valores da gasolina, realizadas pela Petrobrás, recentemente. No caso, a estatal também já havia reduzir o preço do combustível e do diesel, também em 2%, ainda no dia 1º de maio. Portanto, o que vimos nesta última sexta-feira foi a segunda redução efetuada em um período de um mês e meio. Isso na gestão de Joaquim Silva e Luna, que se tornou presidente da Petrobrás ainda em 19 de abril. Disso, podemos somar uma redução de 4% neste período. Entretanto, apesar das recentes mudanças, tais números ainda são muito pequenos.

Até porque, a gasolina e o diesel apresentam altas no acumulado geral do ano. Ao todo, o primeiro combustível sofre com um aumento de 37.5% nas refinarias. Sem falar que o diesel teve um acréscimo de 34.1%, que são valores extremamente assustadores. Em dezembro de 2020, por exemplo, já na pandemia, ambos custavam R$ 1,84 e R$ 2,02 por litro, respectivamente. E estes aumentos dos combustíveis nas refinarias não refletem diretamente na distribuição para os postos, e consequentemente, no bolso da população. Até porque, dependem de muitos outros fatores, que citaremos abaixo.

Leia mais: Governo Paranaense cria auxílio emergencial para MEI e microempresas

Impacto no preço para a população

Apesar de a gasolina ter sofrido diminuições nos valores para a refinaria, isso não afetou os valores nas bombas, nos postos. O diesel está sendo vendido na média de R$ 4,49 por litro, enquanto que o combustível comum sofreu um acréscimo de 1,7% neste período. E disso, seu preço subiu para R$ 5,65 por litro.

Vale a pena explicar que a mudança para abaixar o preço não acontece com as movimentações das refinarias porque a quantia final depende muito dos impostos, e principalmente das margens de distribuidores e revendedores. São estes dois fatores que acabam sendo determinantes para o preço extremamente elevado que estamos vendo hoje em dia, nos postos.

Pedro Henrique
Pedro Henrique Rhormes é formado em Comunicação Social – Jornalismo, pela Universidade Nove de Julho, e Letras – Tradução e Interpretação, pela Faculdades Metropolitanas Unidas (FMU). Trabalhou como repórter no FOX Sports. Atualmente é editor do E.C. produzindo conteúdo sobre economia e direitos.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

NOTÍCIAS RELACIONADAS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui