quinta-feira, setembro 16, 2021

14º INSS e abono de R$ 2 mil: Benefícios podem ser viabilizados?

Por conta da pandemia do Covid-19, muitas pessoas no Brasil seguem buscando ajuda por parte do Governo Federal. E disso, aguardam cada vez mais a criação de novos programas sociais. Isso ignorando o fato de que a entidade já anunciou diversos benefícios neste ano.

E mais uma vez, o 14º INSS e o abono salarial para trabalhadores voltou a ser assunto entre os beneficiários. Lembrando que o 14º salário é um assunto que é debatido no governo já desde o ano passado. Enquanto que o abono, que seria de R$ 2 mil, também é um desejo muito antigo da população.

14º INSS e abono salarial serão liberados?

Tanto o 14º INSS, quanto o abono salarial de R$ 2 mil são assuntos discutidos na Câmara do Deputados, e até mesmo no Senado Federal, desde 2020. Isso porque, na época, chegaram duas propostas em formato de Projeto de Lei, visando instituir estes dois programas sociais. No Senado, o senador Paulo Paim criou o texto que visava dobrar o abono anual dos segurados e de seus dependentes. Criando a partir disso um décimo quarto salário. Isso apenas em favor daqueles que recebiam benefícios como auxílio doença, auxílio acidente, aposentadorias, pensão por morte ou até mesmo o auxílio reclusão. Todos, claro, do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).

14º INSS
14º INSS e abono de R$ 2 mil: Benefícios podem ser viabilizados?

Já na Câmara, o deputado Pompeo Mattos previa a criação de um abono salarial, sendo este também conhecido por 14º INSS. Tudo para amparar os beneficiários da previdência social, que foram afetados diretamente pela pandemia do Covid-19, no último ano. Apesar de terem sido boas propostas para a população, tanto a Câmera, quanto o Senado, deixaram as discussões esfriar. A um ponto que até mesmo deixaram de ser discutidas. Isso porque, o Ministério da Economia já disse que não seria possível viabilizar ambos. Até porque, não há verbas públicas suficiente nos cofres públicos.

14º INSS deve ser esquecido

Conforme mencionamos anteriormente, o 14º INSS e o abono salarial de R$ 2 mil são dois benefícios que devem ser esquecidos pela população. Até porque, o Congresso e a Câmara dos Deputados simplesmente deixaram de lado a discussão. E para que ambos possam ser oficializados, é necessário aprovar os projetos de lei dos dois.

E estes não são discutidos desde julho de 2020, quando originalmente foram trazidos à tona. E com as declarações do Ministério da Economia, a respeito de falta de verbas, então, a viabilização dos projetos não deverá ser concretizada.

Outros programas sociais

Apesar da resposta negativa, sobre o 14º INSS e o abono salarial, o Governo Federal não esqueceu de seu povo. Na verdade, ainda criaram muitos outros programas sociais em 2021. Como por exemplo, o retorno do auxílio emergencial e do benefício emergencial (BEm). E até mesmo, o pagamento do 13º salário do INSS de forma antecipada, por conta da pandemia do Covid-19.

Além disso, o Bolsa Família também está passando por uma reforma, para ser transformado em auxílio Brasil. E para empresas, tivemos também o retorno do PRONAMPE, para gerar linhas de crédito às mesmas. E isso sem falar na criação do Programa Brasil Mais.

Pedro Henrique
Pedro Henrique Rhormes é formado em Comunicação Social – Jornalismo, pela Universidade Nove de Julho, e Letras – Tradução e Interpretação, pela Faculdades Metropolitanas Unidas (FMU). Trabalhou como repórter no FOX Sports. Atualmente é editor do E.C. produzindo conteúdo sobre economia e direitos.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

NOTÍCIAS RELACIONADAS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui