quinta-feira, setembro 23, 2021

Aposentadoria por depressão: cresce o número durante a pandemia

A pandemia do Covid-19 tem se tornado cada vez mais grave no Brasil, principalmente a cada novo dia. Disso, diversas famílias estão sendo afetadas financeiramente, seja com o crescimento de dívidas, desemprego ou doenças. E deste modo, consequentemente muitas pessoas estão reclamando a respeito de sua saúde mental.

O número de casos de depressão tem aumentado drasticamente. Tanto que, o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) atingiu números recordes de pessoas que estão solicitando a aposentadoria por depressão. Até porque, a entidade do Governo Federal oferece diversos benefícios por doenças. E neste artigo, estaremos falando um pouco mais a respeito deste assunto.

aposentadoria por depressão

Quadro clínico da aposentadoria por depressão

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS) a depressão apresenta alguns quadros clínicos típicos. Como por exemplo, uma combinação de pensamentos, percepções, comportamentos anormais e emoções, que afetam a relação do paciente com outras pessoas. Já o transtorno de ansiedade, que se caracteriza para solicitar a aposentadoria por depressão, é marcado por diversos sintomas.

Como a dificuldade de concentração, problemas para dormir e preocupação em excesso. Já o quadro depressivo conta com sinais clássicos de alterações de humor, apatia, solidão, tristeza, dores, e isolamento social, principalmente. Portanto, tenha certeza que tem algum destes quadros.

Como solicitar a aposentadoria por depressão

Se você tem interesse em solicitar a aposentadoria por depressão, o procedimento é muito fácil. Entretanto, tenha ciência que você tem dois caminhos a seguir. Até porque, tanto o auxílio-doença, quanto a aposentadoria por invalidez, se encaixam para o seu problema. A diferença é que para o auxílio você deve estar incapaz de realizar suas atividades regulares há pelo menos 15 dias. Enquanto que na aposentadoria, sua incapacidade tem que ter se tornado permanente. Disso, basta entrar em contato com o INSS, por meio do site oficial deles, aplicativo celular, ou até mesmo na central de atendimento, no número 135.

Lembre-se, entretanto, que para solicitar a aposentadoria por depressão do Instituto Nacional do Seguro Social, é necessário que comprove sua doença, e a gravidade da mesma. Isso é feito por meio de uma perícia médica, na agência da entidade. Só que, por conta da pandemia do Covid-19, até para evitar aglomerações, a empresa também disponibiliza um modelo totalmente virtual para tal. Disso, terá que encaminhar por anexo laudos médicos, pedidos de afastamento, guias de medicamentos, exames e até mesmo atestados de fisioterapia. Tudo para comprovar a veracidade de sua depressão. Portanto, atente-se a estes detalhes.

Números oficiais

A aposentadoria por depressão é apenas a ponta do iceberg de um dos assuntos mais sérios do mundo. Até porque, a cada dia, a depressão e seus diversos casos ganham muito mais força. Segundo estimativa levantada pela Organização Mundial da Saúde, em todo o planeta, existem 350 milhões de pessoas que sofrem com depressão, diariamente. E ainda assim, apesar disso, muitas pessoas sofrem com preconceito a respeito do assunto.

Aconselhamos sempre que busque a procura de um profissional da saúde, como até mesmo psicólogos e psiquiatras, para que consiga a ajuda necessária. Existe até mesmo o Centro de Valorização da Vida, no número 188, que prestam ajuda emocional para todos aqueles que necessitam.

Pedro Henrique
Pedro Henrique Rhormes é formado em Comunicação Social – Jornalismo, pela Universidade Nove de Julho, e Letras – Tradução e Interpretação, pela Faculdades Metropolitanas Unidas (FMU). Trabalhou como repórter no FOX Sports. Atualmente é editor do E.C. produzindo conteúdo sobre economia e direitos.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

NOTÍCIAS RELACIONADAS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui